<
>

Raphinha comenta relação com Vini Jr. em Barcelona x Real Madrid e fala de estrangeiro na seleção: 'Queremos o melhor possível'

Vinicius Jr., Éder Militão e Rodrygo de um lado, Raphinha do outro. O futebol brasileiro estará mais uma vez representado em mais uma edição de El Clásico entre Barcelona e Real Madrid, que se enfrentam neste domingo (19), às 17h (de Brasília), em partida de LaLiga com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+. Mas como essa relação entre colegas de seleção funciona em um dos maiores jogos do planeta?

O próprio Raphinha responde. Em ótima fase no Barça, onde some nove gols e nove assistências logo na primeira temporada, o atacante falou em entrevista exclusiva à ESPN o que pensa dessa disputa - nos gramados - com os compatriotas que atuam pelo Real Madrid.

"Gosto da rivalidade no esporte porque gera grandes espetáculos. Gosto de jogos assim. Fico muito feliz quando os brasileiros se destacam, como Vini, Militão e Rodrygo, fico feliz por eles. Espero que no clássico eu saia mais feliz que eles (risos). A gente sabe o passado deles e convivendo na seleção você conhece mais a pessoa", afirmou o camisa 22, que dividiu a rotina com os três na última Copa do Mundo, no Qatar.

A Copa, aliás, é um momento importante no primeiro ano de Raphinha no Barcelona. Antes do Mundial, o atacante somava dois gols e quatro assistências e começava a conviver com questionamentos sobre sua importância no time de Xavi. Desde a eliminação no Brasil, porém, o jogador deslanchou: sete gols e cinco assistências em 19 partidas. A fase é tão boa que as últimas duas vitórias em LaLiga, contra Valencia e Athletic Bilbao, foram decididas com gol dele.

“Sou um cara que cobro muito. Nunca está suficiente o que faço, acho que sempre posso fazer algo a mais. Acredito que isso me fez chegar aonde estou no futebol. Tem que ter um meio termo para não me prejudicar, mas acredito que isso tem me ajudado. Desde que começou o ano eu venho numa crescente muito grande. Estou muito feliz pelas partidas que tenho feito”, disse o brasileiro.

Mas nem o grande momento no Camp Nou fez Raphinha ser lembrado na primeira lista da seleção brasileira feita por Ramon Menezes, que assumiu, de forma interina, a vaga de Tite. O atacante ainda lamenta a queda na Copa, com derrota nos pênaltis para a Croácia nas quartas de final, mas mostrou total interesse de dar a volta por cima e voltar a fazer parte da equipe nacional.

“Nossa eliminação ainda dói bastante, cada vez que penso nela. Tento não pensar muito nisso. Ninguém esperava, mas isso é o futebol. Temos que seguir e não podemos pensar que o mundo acabou. Infelizmente adiamos o sonho de colocar a sexta estrela na camisa e precisamos trabalhar para isso. A eliminação me motivou mais para focar no trabalho e tentar evoluir o mais rapidamente possível e ter mais chances na seleção. Quero estar na próxima Copa do Mundo e ser campeão”.

Fora da lista de Ramon, o atacante do Barça tem a oportunidade de voltar à seleção assim que a CBF definir o próximo técnico. Há o debate se o escolhido será estrangeiro, como parece ser a preferência do presidente Ednaldo Rodrigues, ou um brasileiro, da forma que alguns no Brasil ainda desejam. Um dos mais cotados para assumir o Brasil, curiosamente, é Carlo Ancelotti, a quem Raphinha enfrentará no clássico deste domingo.

Para o jogador, agora é o momento de "pensar no bem" da seleção e de buscar o melhor nome possível para fazer um bom trabalho.

“A gente no Brasil tem muito preconceito com treinadores estrangeiros. Muitos brasileiros foram trabalhar fora e não foram vistos com preconceito pelos outros países. Era algo visto com bons olhos. Os brasileiros precisam ser mais acolhedores nesse sentido. Temos grandes treinadores estrangeiros no Brasil fazendo grandes trabalhos, mas nós gostamos de ver um brasileiro na seleção. Temos que pensar pelo bem da seleção e o treinador que estiver melhor preparado e desejar assumir esteja no cargo. Queremos ter o melhor treinador possível”.

Uma forma de quem sabe impressionar o futuro comandante da seleção é ajudando o Barça a se dar bem em mais um El Clásico. Raphinha ainda busca o primeiro gol oficial contra o Real Madrid, já que o único que marcou foi no amistoso de pré-temporada entre os clubes, nos Estados Unidos.

"A gente sofreu muito no último jogo lá (jogo de ida da semifinal da Copa do Rei), mas o importante foi sair com a vitória. Nós temos que melhorar para seguirmos na liderança do campeonato e chegarmos à final da Copa do Rei. Estamos trabalhando muito duro e faremos um grande jogo para sairmos com a vitória".

Onde assistir Barcelona x Real Madrid por LaLiga?

Barcelona e Real Madrid se enfrentam neste domingo (19), por LaLiga, às 17h, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.